segunda-feira, 14 de setembro de 2015

(E)Te[r](Na)Mente

 
(Kirsty Mitchell - Fotógrafa e Fashion Designer - Imagem vista em: www.theedgeslusu.uk)

Todos os momentos
todas as lembranças
da desejada e temida união
O temor e o tremor

O perfume
daquele sonho de infância
que (re)senti ao te encontrar
E ainda o respiro
no seu mínimo agora
(Tu)do permanecerá(s)
eternamente...

Sinto me perder de ti
Temo não ter sido real no teu mundo
Não ter sido sequer uma alegria breve
Mas, enfim...

O fim dessa tempestade interior
é bem-vindo
necessário
depois da (quase) eterna (in)satisfação
preciso me pertencer de novo
sentir-me novamente amparada
livre dessa aflição
física até...
Perdoe-me não durar
Já não posso mais...

Outras emoções me tomam
As rejeito, temo...
No entanto
não resistirei
Não evitarei a minha sorte
seja ela qual for

Não há certeza alguma
O que há são olhares intensos
mãos intensas...
Que sutilmente acalmam
meu corpo e minha alma
Presença que adianta as minhas horas...
Ausência que faz o tempo não passar...
Movimento que me faz esquecer
da minha impossibilidade de desatar o nó em nós

Há verdade suficiente 
nesse instante que se mostra
Há abertura, desejo
de compartilhar os mínimos
mútua e reciprocamente
de obter resposta ativa
de ser como antes
como nunca

Levarei comigo
para sempre
os teus lindos e arredios olhos
os teus belos e suaves fios corridos
os teus traços transformados a cada nova versão si
o teu verdadeiro sim e não
o teu abraço de corpo inteiro...
E a tua maravilhosa, tola e assustadora loucura
que treslouqueceu a minha já insana razão

Nenhum comentário:

Postar um comentário