sábado, 17 de outubro de 2015

Praga... Ou... Graça

(Visto em: www.google.com.br/image)

Sabe aquelas plantas com flores brancas e rosas e...
Que, parecem praga, dão em qualquer lugar?
Hoje encontrei algumas vermelhas, outras da cor do salmão...
__ A vida está sempre a nos surpreender.
O que hoje se nos apresenta pronto e acabado, de repente, se mostra algo novo...

Refiro-me àquelas...
Das quais já disseram até conter uma substância eficiente no combate ao câncer
__ Não posso provar!
Nem eles talvez...

Então, aquelas, cujas flores têm cada uma cinco pétalas...
Cinco cantos...
Eu nunca vi uma sequer com mais de cinco ou menos
__ Constância... Virtude ou vício exclusivo dos vegetais?

Sim...
Aquelas cujos galhos crescem mais que a força necessária para sustentá-los.

Eu não vi ainda dessas flores amarelas
__ Talvez, diferentemente de nós, elas não desesperem nunca
__ Estão sempre floridas, cheias de pétalas rosas, brancas, vermelhas...
__ Quiçá um dia as encontre púrpuras!
Como meu vermelho num certo azul se fez...

Já enfeitei minhas unhas com as tais pétalas...
Quando não as podia de fato enfeitar...
Toda criança o fez... Penso! Se não o fez, deveria...
Deveríamos cultivá-las...
Elas podem vir a nos surpreender para além das cores e de seus humildes encantos...

Aquelas que exalam um perfume
__ Deixe-me ver... Insosso? Para não dizer ruim!
A essência deve ser boa, mas assim para cheirar, não!
Porém sabemos que as aparessências enganam...
Podem não ser tão belas... Eu acho!
Contudo tantos acusam a beleza de ser, extremamente, relativa...
Que vou descrevê-las
E os outros que decidam como se lhes parecer mais adequado e verdadeiro:

Tem cinco pétalas
__ Já disse isso antes, perdoem a redundância.
É que o óbvio precisa de reforço ou sempre o ignoramos!
Elas têm um talinho verde muito frágil
__ Necessários à sustentação das flores __
Que se prendem a galhos também frágeis.
Esses galhos são repletos de folhas, verde-escuro
__ Antônimas a um par de olhos que vislumbrei e que me cegaram!
__ Lisas.
__ Suponho que a textura acetinada se assemelhe a de fios corridos...
Mas elas não fogem, não! São consipersistentes de si e nisto de nós diferem.
__ Talvez as folhas sejam mais bonitas que as próprias flores...
Não importa!

O importante é que elas não precisam de cuidados especiais
__ Ao contrário de mim... De ti... De nós...

Aquelas, que observo agora
__ A exemplo __
Estão ali decorando o poste da rede elétrica
__ Desses que tem uma lâmpada para alumiar a rua à noite
__ Expostas sem medo, dando o ar de sua graça!
__ Também pode ser que, especificamente, essas tenham medo do escuro
__ Assim como eu temo a noite que me cerca e envolve!
__ Essas, podem se negar a fixar-se no escuro
__ Eu não, a noite me cobriu a muito.
Resta que me guarde bem!

Outra cousa importante é que aquelas flores...
Brancas, vermelhas, rosas, ou... Quiçá púrpuras
__ Não ligam a mínima para o que pensam delas
__ Estão ali...
Cumprem seu ‘destino’: perfumam
__ Não importa o aroma; nascem, crescem, multiplicam-se
__ Nem tanto
__ Sem grandes exigências, embelezam
__ Sem extravagâncias, com uma sutileza ousada...
E na maior parte do tempo
Se não todo
São ignoradas por aqueles que passam ou pelos que permanecem indefinidamente...

Já o que ignoro delas me impede de defini-las por completo
__ Ainda bem!

Aquelas plantas, com flores brancas, rosas, vermelhas, ou...
__ Quiçá... Não se importam...
Mas, eu sim...
Elas são para mim uma lição
Sobre o que existe
Sem letras e sem palavras
Além e em mim
São o que são...
O que eu não sou, porquanto de zelo preciso...
Enquanto tu(do) me falta... Elas a si se bastam!

Um comentário:

  1. Ser humano é estar à mercê de um insano querer sem o quê.
    GK

    ResponderExcluir