domingo, 22 de novembro de 2015

Resposta

(Autoria da imagem não identificada - Visto em: www.google.com/image)
Tu
Entre secas e temporais
Matas e relvas
Vislumbrou o corpo do amor
Tão puro quanto o do pai pelo filho
Mas tão diverso

Ei-lo frágil
A fortalecer-se
O toque que mais refrescará as tuas dores
Por tanto tempo falto de presença
Do espírito (quase) santo que tens

Vivifica-te nele
Ante o que se mostra
E o que virá...
Que procede de uma luz azul
Que o guiará e conservará

Lembra-te
Tudo se dá para que medites
Para que aprendas
Para que não se furte dos cuidados
Com os cativos

Não deseje mais a morte
Tampouco uma eterna vida 
Deseje a realidade que se dá a ti

Portanto...
Não hesite o teu coração...
Esse é o momento...
Não se omita

Que a resposta seja sim
A vida
Como a conheces
É breve
Porém 
Não pode ser vã...

Creia-me
Ame enquanto há tempo

Nenhum comentário:

Postar um comentário