sábado, 19 de dezembro de 2015

Um Canto Qualquer

(August Macke - Woman in Front of a Shop)

Eu(res)sinto 
A espera em que te perdi

Submeti-me
Fascinada
Sem restrições
Fervi
Brilhei

Tornou meu caminho mais atraente
Menos seguro
Foi a pedra
O meu tropeço fundamental

Sua ausência me custou
O sonho
Que acalentei 
E ainda me incomoda
Não-realizado
Distante
Inalcançável 
Ideal...

Flor do meu desejo involuntário
Quimera...
Ansiei por ti
Por declarar aos quatro cantos
Qual era o meu destino
E ainda que tormentoso
Que nenhum receio o deteve

Esta agitação ainda me compraz
É o extraordinário a me envolver
A vibração irregular da letra
Nos papeis nos quais te nomeio
Teu nome é a ressonância 
Exposta e ressequida
Do meu grito
A causa e a consequência
Do meu semblante mavioso
Agora envelhecido e tristonho
No qual não me reconheço mais

Tirado o véu
Manifesto-me
Deixo-me 
Sem conhecer de ti a carne

Os meus olhos
Imaginam-te a vir
Minhas mãos fantasiam o toque amputado
Nenhum dos meus sentidos te esqueceram
Não fora colocada aqui dentro
Em um canto qualquer

Nenhum comentário:

Postar um comentário