sexta-feira, 4 de março de 2016

Tu(do) Em Nó(s) É(s) Deserto

(Autoria da imagem não identificada - Visto em: www.elodafe.com.br)

“As Luzes” 
se apagaram
Sobraram aqueles que vivem no escuro
E que têm necessidade de luxo
Aqueles que se satisfazem em existir
Aqueles que não sabem conviver
tampouco viver sós
Mesmo para estes loucos
Não há mais tempo
Sexo não é mais “cura” para a melancolia
As tantas vozes neste silêncio
gritam
Confusas e desconexas
Algumas ainda se preocupam em procurar palavras
que as traduzam
Mesmo sabendo que não serão ouvidas
lidas ou mesmo vistas
ainda que por uma olhadela de soslaio
Nada se fixa
nem as minhas
nem as suas nebulosas
Continuamos nos expondo como atos falhos
disfarçando nossos pensamentos
e vontades
E sendo apenas meras poeiras
nos espaços que ocupamos
Dentro e fora é deserto

Nenhum comentário:

Postar um comentário