sábado, 16 de abril de 2016

"Eu Te Amo..."

(Autoria da imagem não identificada - Vista em: www.obviousmag.org)

Com o que há de melhor no amor em mim. 
Aquele tipo de amor que não pede nada, além de amor!

Com um amor de renúncia. 
Aquele amor que percebeu que jamais seria correspondido e que insistir seria doloroso e inútil! 

Com o amor dos amigos. 
Aquele capaz de ouvir, inclusive, seu choro e lamento por outro amor! 

Com o amor dos admiradores. 
Aquele que apesar de discordar não odeia, não se enraivece! 

Com o amor dos irmãos. 
Aquele que é testado cotidianamente, por todas as "merdas" que fazemos, silenciamos ou dizemos, consciente ou inconscientemente, e que ainda assim persiste! 

Com o amor dos ausentes. 
Aquele que sabe que está sozinho no que sente, mas que quer continuar sentindo! 

Com o amor dos apaixonados. 
Aquele que não vê nada além do que aquilo que o sustenta, que sobrevive da ignorância! 

Com o amor dos sábios. 
Aquele que reconhece, compreende e nem precisa perdoar, porque não se deixa magoar, ferir com tolices! 

Com o amor dos doentes. 
Aquele que vê o fim, o resiste, mas sabe que ele chegará cedo ou tarde e o aceita! 

Com o amor dos inconformados. 
Aquele que se nega a não amar, apesar das evidências pedindo esquecimento! 

Com o amor dos arrependidos. 
Aquele que sabe que não deveria ser, mas é! 

Com o amor dos compreensivos. 
Aquele que entende, a la francesa, o porque não e o porque sim! 

Com o amor dos confusos. 
Aquele um pouco triste e um pouco alegre e tão insuportavelmente fundamental! 

Com o amor masculino (se é possível!). 
Aquele bastante egoísta que só pensa em si, racional, um amor de opção, do meramente possível!

Com o amor feminino (se é possível). 
Aquele que é múltiplo, plural, complexo, emocional, que se dá ao impossível, do meramente desejado! 

Com o amor da dúvida. 
Aquele que não sabe se deve ou não permanecer ou se afastar definitivamente! 

Com o amor da certeza. 
Aquele que permanecerá, independente do que está por vir! 

Todos esses amores, que são um só entre outros, são seus em mim, sempre foram e sempre serão. 

É por causa deles que muitas vezes sou imprudente, e tola, e insuficiente, e presente... 
É por causa deles que te mantenho aqui no meu universo indefinido, tão indefinidamente... 
É por causa deles que meus pensamentos, meus desejos e minhas preocupações se ocupam de ti...

Querer-te bem é algo estranho... 
Não tem explicação, não tem motivo e ao mesmo tempo os tem... 
E me custa alguma coisa, que eu não sei bem o que é, custa-me um pouco do que eu sou... 
Não me queixo, porque isso me oportuniza ser um pouco o outro que me toca, você nesse caso...

A experiência de viver tem me causado alguns danos necessários, outros irreparáveis, outros fascinantes.
E outros tão dolorosos, com os quais nem posso lidar sozinha. 
Ambos, misteriosamente, me fazem. 
Algumas vezes eles me destruindo abriram a possibilidade de eu me reconstruir. 
Outras vezes me construindo de tal modo fixo me impediram de alcançar transformações que seriam tão necessárias para lidar com o nosso mundo e os seus santos e demônios...
Eu desejo que se desconstruam suas certezas, mas que isso não te destrua definitivamente. 

Tudo isso para lhe dizer: 
Eu espero que você sobreviva a sua vida. 
Que seja capaz de faze-la de um modo que o faça um ser melhor a cada dia, um ser feliz.
Que consiga experimenta-la com a coragem, a força e a serenidade necessária aos bons.
Que saiba, no espaço-tempo que lhe cabe, muitas vezes cruel e aparentemente injusto, que você no fundo não sabe nada. 
Que seu papel é descobrir a que veio e buscar vir a ser o que lhe parece bom sem esquecer-se que vive num mundo habitado por tantos outros seres como você, nem pior, nem melhor, embora sejam todos diferentes.

Espero que acredite que a sua força não é a maior, nem é sua, que não pode com o mundo todo, que às vezes será o vencedor e outras tantas será o derrotado e que consiga se equilibrar, manter-se em paz nesse ínterim. 
Que compreenda que a sua verdade não é a verdade do mundo inteiro, que você pode estar certo, mas que também pode estar errado o tempo todo. 

Que saiba se corrigir, se recuperar e superar os males que te tocam e afligem e os bens também.
Porque muitas vezes um bem pode nos fazer mais mal do que o próprio mal. 

Espero que queira a vida em todos os seus momentos e que aprenda sempre com cada um deles a ser ainda melhor como ser humano que és. 

Eu te desejo uma vida longa, boa saúde e um espírito maleável, sensível e generoso. 

Desejo que não se esqueça de que você acreditar contribui, mas não faz ser, que são as suas ações que podem mudar o seu mundo e de tudo que o cerca. 

Eu desejo que você "saia do seu quadrado e visite o meu e de tantos outros que existem por aí".

E, principalmente, desejo que experimente a felicidade, aquela que não corresponde a sua vontade razoável, mas que te toma, te arrebata de tal modo que não consegue sequer compreender. 
Que experimente a felicidade que não conhece, que portanto nem é capaz de imaginar ou desejar.
Aquela que não obedece ao seu padrão, ao seu modelo, aquela surpreendente, quase divina! 

Desejo que alguém, além de você mesmo, te toque, alcance o seu coração de tal modo que nada mais faça sentido! 
Que você consiga perceber a beleza e o que há de simples e incrível nos outros e assim não se sinta mais o único, que não viva como uma máquina, porque "homem é o que sois"!

Eu te desejo uma verdadeira vida e tudo que ela precisa para assim ser considerada.  
Desejo que Deus te abençoe com o que te pode levar até Ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário